Gengivite e periodontite – qual a diferença?

10 Fevereiro, 2021
Gengivite e periodontite - qual a diferença?

Principais diferenças das doenças mais comuns que afetam as gengivas

A falta de hábitos e cuidados de saúde oral leva ao aparecimento de doenças na nossa boca, sendo as mais frequentes as doenças periodontais e as cáries, funcionando como um ponto de partida para muitos outros problemas de saúde, nomeadamente cardiovasculares.

As doenças periodontais são as doenças que afetam as nossas gengivas, sendo que estas podem dividir-se em dois grupos: a gengivite e a periodontite.

A Gengivite e a Periodontite afetam os tecidos que funcionam como suporte aos nossos dentes, as gengivas, sendo a gravidade a grande diferença entre elas. A gengivite é a doença numa fase inicial, possível de ser tratada, já a periodontite é a doença na sua forma mais grave e evoluída.

Gengivite

A gengivite, conhecida vulgarmente por gengivas inflamadas, é uma inflamação superficial das gengivas, cujos sintomas podem ser: vermelhidão, inchaço e/ou sangramento das zonas infetadas. Nesta não se verificam diferenças na firmeza dos dentes, nem danos irreversíveis quer na gengiva, quer no osso. Porém se não for tratada a tempo evolui para uma periodontite.

Tratamento da gengivite

O tratamento da gengivite é simples comparado com o da periodontite. O primeiro passo é a remoção da placa bacteriana, de seguida é feito um tratamento de profilaxia, ou seja, um tratamento que tem como base um conjunto de precauções de forma a evitar a evolução da doença. Uma boa higiene oral, bem como a ida com frequência ao médico dentista são fatores que contribuem para um tratamento eficaz.

Paciente com gengivite

Periodontite

A periodontite é cada vez mais frequente, sendo muitas vezes conhecida pelo termo “Piorreia”, esta doença, que é crónica, resulta da acumulação de tártaro nos dentes, provocado por uma má higiene oral. Esta patologia causa o afastamento da camada interna da gengiva e do osso dos dentes, provocando as chamadas bolsas periodontais, sendo que este afastamento faz como que a placa bacteriana comece também a alojar-se nas zonas abaixo da linha gengival.

Como sintomas frequentes da periodontite: mau hálito, aparecimento de ‘pus’, sangramento gengival, alongamento e mobilidade dos dentes, ausência de dor e /ou criação de espaços negros entre os dentes. É importante termos em conta que quando não é feito o diagnóstico atempado desta doença, existe mesmo a possibilidade de perda de alguns dentes.

Existem alguns fatores que contribuem para o possível aparecimento da periodontite, tais como: o consumo de tabaco, stress, predisposição genética, algumas doenças (como a diabetes) ou até alguns medicamentos.

Tratamento da periodontite

O tratamento da periodontite é constituído por várias fases, todas elas importantes para a boa recuperação do paciente:

  • Realização de um estudo clínico e radiológico periodontal;
  • Remoção da placa bacteriana e das bolsas periodontais;
  • Cirurgia corretiva (se necessário).
  • Após a periodontite estar controlada terá de ser feito um trabalho de tratamento e manutenção da mesma. Esta etapa é composta uma fase de avaliação dos resultados obtidos nos tratamentos anteriores, sendo as consultas de manutenção muito importantes pois permitem supervisionar o paciente, garantindo que existe uma correta higiene oral. Isto vai permitir detetar precocemente as possíveis reativações da doença, não dando hipótese que a mesma evolua.
As doenças periodontais afetam as nossas gengivas e podem dividir-se em gengivite e periodontite. Conheça as principais diferenças.
Paciente com peridontite ou “piorreia”

Se suspeita que tem gengivite e periodontite não espere mais para marcar uma consulta de avaliação oral numa das nossas clínicas dentárias.

Veja também

Marque Consulta